Mastologista

Condições como mastite, nódulos, assimetria das mamas e ginecomastias devem ser tratadas por um mastologista. Ele é o especialista responsável pelo estudo, diagnóstico, e tratamento de doenças presentes nas mamas. O câncer de mama está entre as doenças mais comuns tratadas por mastologistas, por isso, o mastologista também tem conhecimento oncológico. No texto a seguir, você encontra algumas informações sobre as principais dúvidas em relação a mastologia.

Qual a diferença entre ginecologista e mastologista?

Enquanto o mastologista estuda e cuida da saúde das mamas, o ginecologista tem como foco a saúde dos órgãos pélvicos femininos. Ao reparar qualquer alteração na mama é importante procurar o mastologista para uma avaliação completa e personalizada.

Um seio é maior do que o outro, devo me preocupar?

O desenvolvimento das mamas acontece em todas as meninas entre os 8 e os 13 anos e se formam completamente entre os 16 e 17 anos de idade. O corpo humano é assimétrico, ou seja, um lado não é exatamente igual ao outro. Durante o desenvolvimento, um seio pode acabar crescendo mais depressa que o outro.

É muito comum que, nessa época, as meninas reparem nessa diferença, mas, com o tempo, tudo se ajeita, entretanto, casos raros, como doenças genéticas, deficiências hormonais e tumores malignos ou benignos podem causar grandes diferenças no tamanho das mamas. Se a diferença entre uma mama e outra for muito notável é possível fazer a correção através da cirurgia de simetrização.

Qual a chance de cura do Câncer de Mama?

No Brasil, o câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres, são registrados cerca de mais de 50 mil casos novos a cada ano. Existem casos em homens, mas com uma frequência bem menor, cerca de 50 a 100 vezes menor que a observada em mulheres.

Quanto mais cedo for detectado, maior a chance de cura, ela pode chegar até 95%. Caroços nos seios ou axilas, alterações na região das mamas, vermelhidão ou descamação do mamilo, secreção no mamilo ou dor no mamilo – são todos sinais de alerta que exigem muita atenção. Caso seja observado algum desses indícios, é preciso consultar um médico imediatamente.

Como realizar o autoexame das mamas?

Uma das maneiras de detectar nódulos e alterações nas mamas é realizando o autoexame. Em pé, de frente para um espelho, observe atentamente suas mamas, fique atenta a ondulações e alterações no formato delas. Leve um dos braços atrás da cabeça e use a mão oposta para tocar a mama, em seguida faça a mesma coisa com a outra mama. Examine-a com movimentos circulares, de baixo para cima, de um lado para o outro. Verifique se alguma secreção sai dos mamilos.

Quando procurar um mastologista?

A recomendação é de que, a partir dos 35 anos de idade, o acompanhamento comece, entretanto, mulheres com histórico de câncer na família, que tiveram menstruação precoce ou tardia, deverão começar o acompanhamento mais cedo e, provavelmente, a consulta deverá ocorrer mais de uma vez ao ano.

O uso constante do sutiã faz mal?

Da mesma forma que o não uso do acessório não afeta os seios, o seu uso constante também não fará efeito, diferente do que muitas pessoas pensam. Independente do uso ou não uso da peça, com o passar dos anos, ocorrerá a perda do tônus muscular, do colágeno e da elastina da pele. Na hora de escolher um sutiã, atente-se às alças, elas são mais importantes do que o próprio bojo, considerando que, são responsáveis por cerca de 90% do suporte proporcionado pela peça. O que não é possível afirmar é que os sutiãs com bojo são melhores do que os sutiãs sem bojo.

Mas afinal, o uso do sutiã é realmente necessário?

Isso é algo que varia de mulher para mulher, algumas optam por deixar os seios “respirarem”, já outras não conseguem ficar sem o sutiã por nada. Seu uso é recomendado, principalmente, para mulheres que tenham as mamas mais volumosas, já que ele ajudará a dar sustentação para a coluna vertebral

Quais são as doenças mais comuns da região mamária?

São elas:

Afecção funcional benigna das mamas (AFBM, ou displasia mamária), seus principais sintomas são dor, inchaço e o surgimento de caroços nos seios.

Câncer de mama, ocorre com o surgimento de tumores no seio. Pode ser diagnosticado com exame clínico, entretanto, para que ocorra a confirmação serão necessários exames de imagem.

Doença de Paget, um tumor que atinge a aréola ou o mamilo (ou até os dois juntos, em alguns casos). Dor, ardência e coceira são os sintomas mais comuns. Lesões na região dos mamilos também são uma das características do problema, assim como pele áspera e mais espessa. Pode ocasionar úlcera ou sangramento. Frequentemente a condição e o câncer estão associados. Atualmente seu tratamento é a cirurgia, na qual, é possível fazer a remoção apenas da região afetada, diferentemente da mastectomia, onde o seio é retirado por completo.

Ectasia ductal, é uma infecção nos ductos mamários que provoca dor e secreção mamilar, onde, na maioria dos casos, a secreção é escura, é mais comum em mulheres com idade igual ou superior a 40 anos. Sua detecção é feita através de exame clínico comum.

O que é a Mastite?

A mastite é uma inflamação dos tecidos mamários, que pode vir acompanhada de uma infecção bacteriana. Ela é mais comum em lactantes que estão no período pós-parto, na fase de amamentação do bebê, mas também é possível que aconteça em mulheres que não estão amamentando e nos homens. Geralmente, a mastite afeta apenas uma das mamas e, além disso, causa muita dor na mama e desconforto na região.

Além das doenças citadas acima, alguns sintomas merecem a sua atenção e a avaliação de um médico mastologista. São eles: Descamação, secreção, dores, vermelhidão, aumento no volume das mamas, presença de caroço nos seios, Inversão ou retração do mamilo.

 

Para se certificar de que nada disso está acontecendo com você, não se esqueça de visitar o mastologista.

 

A Clínica Popular Mais Saúde oferece atendimento humanizado e preços acessíveis. O Centro Médico conta duas unidades em Anápolis. Para agendamento ou dúvidas sobre consultas e exames ou mais informações, entre em contato pelos números de telefone (62) 3098-4645 ou 99111-5662.